Ride it Pink (01-02-2015)

Hoje o sentimento era ambíguo: por um lado estava entusiasmado por estrear a transmissão nova 1x10 e por outro estava apreensivo com receio que fosse levar um empeno daqueles valentes porque ainda me falta o prato 42T na cassete. Estava apenas ainda com o setup 34T+11/36 que inicialmente achei um pouco pesado para o que estava habituado com a antiga transmissão no formato 2x9 muito mais ligeira.

No entanto rapidamente me habituei à falta do prato pequeno na pedaleira e a meio do ride já nem notava muito a sua ausência. De qualquer forma, ainda penso em meter um prato maior na cassete para ter em S.O.S. e atacar as subidas mais tranquilo. Vou optar pelo 40T em vez de 42T que acho que possa ser demasiado leve.

Relativamente ao swap para 1x10 em termos gerais, considero que seja das melhores alterações que já fiz numa bike. Na prática é muito intuitivo usar apenas um shifter. Não é que ter o shifter esquerdo seja a maior confusão do mundo... mas já dei por mim muitas vezes à pesca da mudança ideal e ter de andar a seleccionar um ou outro prato a meio caminho nos trilhos.

Escolhi componentes shimano desta vez para aproveitar a compatibilidade do shifter com a manete de travão e ficar com o cockpit mais limpo esteticamente. Acabei por adorar a escolha porque o shifter saint + desviador XT shadow+ tornam a experiência de troca de mudanças super suave e precisa.
O shifter além do 2way release tem a funcionalidade também de double release que permite passar 2 mudanças mais pesadas de uma vez e realmente dá um jeito dos diabos. Num segundo passa-se da relação mais leve à mais pesada da cassete e vice-versa.

Falando do ride em si... foi um passeio por Sesimbra que fugiu um pouco ao que habitualmente faço pois em vez de começarmos no castelo optámos por começar no campo de futebol e atacámos a subida às pedreiras para o primeiro trilho pelo lado nascente da encosta.

Depois de nos deliciarmos com a parte inicial do trilho das pedreiras fomos à "varanda" ver o mar e retomámos ao marco geodésico onde tínhamos passado antes para nos dirigirmos ao trilho do risco (ou da caverna como outros lhe chamam) e descermos em direcção a Sesimbra com o mar em plano de fundo.

A caminho do trilho das abelhas começou a chover e para nossa surpresa, na árvore onde nos íamos abrigar já lá estava outro grupo de endureiros a fazer o mesmo. Eram os anfitriões dos Sesimbra Trails - João Reis, Rui Meira e mais uns amigos das duas rodas.
Gostei de ver as máquinas novas da malta. Quase todos tinham bikes a estrear e pela expressão na cara deles dava para ver que estavam a adorá-las.

Juntámo-nos a descer as abelhas e despedimo-nos lá em baixo para seguirmos caminhos diferentes mais uma vez. Restava-nos fazer a última subida da manhã para irmos terminar no trilho do castelo, tendo passado ainda pelo trilho do moínho que é curto mas bem divertido para fazer o encadeamento.

Estávamos de papinho cheio... ah esperem, não estávamos nada! Ainda restava tempo e espaço no papinho para irmos aos "KOM's" e bebes na esplanada em frente à praia.
Já é sabido que a malta do KBP não dispensa um final em grande com a mesa composta ;)

Vídeo Partilhado por:
Ver Perfil
Portugal BTT
O que acha deste Vídeo:

Comentários: